Notícias

Locadoras buscam reter seus talentos

Locadoras buscam reter seus talentos

por ABLA NOTICIAS

Nos últimos dois anos, o tempo médio de permanência no emprego das pessoas que trabalham em locadoras de veículos foi de 30 meses, conforme dados apurados pela ABLA junto ao Relatório Anual de Informações Sociais (RAIS) e ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

Esses resultados demonstram certa estabilidade na rotatividade de funcionários do setor, o que é importante na medida em que empregar e desligar pessoas, de maneira sucessiva, geralmente traz mais problemas do que soluções.

Para as locadoras que têm verificado uma rotatividade muito distante desse tempo médio de permanência nos empregos do setor – ou seja, funcionários solicitando a própria saída ou que são desligados bem antes da média de 30 meses – torna-se importante a reavaliação dos fatores ligados à motivação no ambiente de trabalho.

Conforme o SEBRAE, formar uma boa equipe é uma das tarefas que mais exige atenção das locadoras. Admitir um candidato com perfil inadequado para a atividade pode causar diferentes prejuízos aos negócios e, por outro lado, perder um colaborador talentoso é sempre prejudicial – em especial quando se trata de bons funcionários.

Para tentar diminuir a alternância excessiva de pessoas, a verificação dos índices de rotatividade pode ser feita a partir de uma análise interna, quantitativa, começando pela comparação do número de contratações e de rescisões feitas nos últimos dois anos. Se a conclusão for de que a rotatividade tem sido alta demais, provavelmente os custos de recrutamento e treinamento de novos empregados também estejam subindo.

Além desses custos, os valores que as locadoras de veículos gastam com as rescisões também variam, mas certamente são altos por empregado, dependendo do cargo. E, em um setor no qual as margens de lucro exigem muita eficiência de gestão para serem mantidas, como é o caso do aluguel de veículos, evitar fatores como esses, que causam altos índices de rotatividade, ganha muita importância.

Quando a motivação está em baixa, o SEBRAE aponta que se torna urgente que a locadora examine o seu ambiente humano e descubra as causas para agir e tentar saná-las, melhorando o clima organizacional. Isso inclui: vontade das pessoas em se preparar para competir em um mercado cada vez mais concorrido; alcançar novos conhecimentos específicos sobre o setor de locação; e fazer com que os profissionais se sintam mais seguros para desempenhar as atividades na locadora.

Paralelamente, há necessidade de os empresários acompanharem se o mercado de trabalho está ou não aquecido; se está havendo inadequação ao perfil da vaga no momento da contratação das pessoas; e, por fim, se a questão da falta de experiência daqueles que vêm sendo contratados está ou não atrapalhando o objetivo de reduzir a rotatividade aos patamares médios do setor de aluguel de carros.