Notícias

ABLA e SINDLOC-ES divulgam estatísticas das locadoras capixabas

ABLA e SINDLOC-ES divulgam estatísticas das locadoras capixabas

por ABLA NOTICIAS

No Shopping Praia da Costa, em Vila Velha (ES), foi feita a apresentação da nova diretoria do SINDLOC-ES, em evento que também contou com a divulgação do Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos – 2018. A publicação mostrou que, no Espírito Santo, as locadoras foram as maiores clientes das montadoras em 2017.

Conforme a pesquisa divulgada no encontro, 330 empresas de locação de veículos operam atualmente no Espírito Santo. Juntas, essas locadoras emplacaram, no decorrer do ano passado, exatos 1.766 automóveis e comerciais leves, sendo 38,45% deles da Chevrolet (General Motors), seguida pela Ford, com 19,93% de participação nas compras anuais do setor.

Márcio Castelo Branco Gonçalves, diretor da ABLA no Espírito Santo, diz que “as empresas de locação estão diretamente relacionadas com novas soluções de mobilidade urbana”. Segundo ele, “a renovação da nossa frota faz parte desse processo, na medida em que oferecer carros novos faz parte das exigências dos nossos clientes”.

Em 2017, em relação às compras por subsegmentos, a maior parte (34,48%) dos emplacamentos feitos pelas locadoras capixabas foi composta por “hatchs pequenos” (Fiat/Argo, Ford/Fiesta, Ford/Ka, GM/Onix, Renault/Sandero, VW/Fox, VW/Polo). Em segundo lugar ficaram os chamados “veículos de entrada”, com 29,56% do total de emplacamentos das locadoras do estado (Fiat/Mobi, Fiat/Palio, Fiat/Uno, Ford/Ka, GM/Celta, Renault/Kwid, VW/Gol, VW/UP).

Das 330 locadoras ativas no Espírito Santo, 248 alugam veículos sem motorista, enquanto 82 atuam prestando o serviço de aluguel incluindo o motorista. Essas empresas são responsáveis pela manutenção de 1.273 empregos diretos no estado.

No Espírito Santo, a terceirização (aluguel de frotas inteiras para empresas e órgãos públicos e também para empresas da iniciativa privada) é o serviço de locação mais utilizado (55% do total da frota). O turismo de lazer (pessoas físicas em viagens de férias) ficou em segundo lugar no estado, com 30% de participação na frota destinada para o aluguel. O turismo de negócios (profissionais em viagens de trabalho pelo Espírito Santo) veio em seguida, com 15%.